Notícias


Delegado fala sobre assalto com refém e homicídios ocorridos neste início de 2019

O titular da Delegacia de Polícia Civil de Garibaldi, Delegado Clóvis Rodrigues de Souza, concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (08)
08/01/2019 Portal Adesso - Foto: Daniel Carniel/Portal Adesso

     Durante mais de uma hora, o delegado detalhou as ocorrências e explicou sobre como estão as investigações dos casos. Além disso, ele também comentou sobre o feminicídio ocorrido no último sábado (05), onde Jocelaine de Paula Neto, de 45 anos foi morta a facadas pelo companheiro em sua residência em Linha Marcílio Dias, no interior de Garibaldi. 

     O primeiro caso abordado pelo delegado foi o do empresário e de sua família que ficou refém por mais de quatro horas em sua residência no centro da cidade. De acordo com o Delegado Clóvis, a ação pode ter sido feita por mais de dois bandidos. “O veículo foi localizado em Passo Fundo e recuperado pela polícia. A partir de agora vamos reunir evidencias e fazer diligencias para identificar os autores do crime”, afirmou. 

     O titular da DP de Garibaldi ainda mencionou sobre droga apreendida no bairro Fenachamp, na qual resultou em uma prisão e outra apreensão que ocorreu em Carlos Barbosa nesta segunda-feira (07), onde três homens foram presos. Para ele, indivíduos oriundos da região metropolitana devem estar migrando para a região a fim de praticar estes delitos, pois acreditam que aqui existe facilidade. 

     Sobre o homicídio ocorrido no bairro Três Lagoas em Garibaldi no último dia 06, Dr. Clóvis afirmou que ainda é necessário investigar mas há indícios do crime estar ligado com o tráfico de drogas. O crime, vitimou Alan da Rocha, de 26 anos. 

     Expondo sobre o feminicídio, o delegado Clóvis mostrou estatísticas em Garibaldi e afirmou que o número de agressões a mulheres e ocorrências no ano passado reduziu em comparação com 2017, porém, ainda é cedo para afirmar se este tipo de caso diminuiu, uma vez, que muitas mulheres não prestam queixa contra as agressores. 

     Relatando sobre o trabalho que é feito na cidade visando coibir este tipo de crime e auxiliar as vítimas, participou da entrevista coletiva a advogada e presidente da Comissão da Mulher Advogada da subseção da OAB de Garibaldi e Carlos Barbosa, Larissa Daltoé.





MAIS NOTÍCIAS