Geral


Garibaldi enfrenta problema com moradores de rua

Indivíduos se instalam nas calçadas, atrapalhando a circulação de pessoas pelo local
26/05/2021 Portal Adesso - Fotos: Reprodução
Anterior Próximo

     Recentemente, Garibaldi tem enfrentado um problema que vem sendo recorrente nas ruas do município, que é a presença de moradores de rua. Os indivíduos, na maioria vindos de outros municípios, acabam se instalando em pontos de grande circulação de pedestres, como calçadas e praças.  Deitados em  meio a calçadas,  durante boa parte do dia, estes moradores de rua mostram uma realidade que até então era desconhecida pela comunidade e principalmente por um cidade turística.

     Na manhã desta terça-feira (25), a equipe do PORTAL ADESSO fez um flagrante de um desses moradores, que se encontrava completamente alterado, em frente a uma sorveteria, na rua Jacob Ely, no centro. Conforme os funcionários da sorveteria, este homem, estava desde o último final de semana instalado no local e, ainda, ficava incomodando quando lhe solicitavam para que ele liberasse parte da calçada para as pessoas passarem. Conforme informações, o indivíduo tem diversas passagens pela polícia e, ainda, teria ateado fogo em uma pessoa.

     Ao notar que estava sendo filmado, o morador de rua se deslocou até outro ponto da avenida, próximo ao banco Banrisul, onde voltou a instalar sua cama improvisada e deitou. Além disso, o indivíduo ficava fazendo gestos para quem estivesse passando perto de onde ele estava posicionado. Na madrugada desta quarta-feira (26), o mesmo morador de rua foi flagrado em outro ponto da Jacob Ely, próximo a uma escola de informática, onde também se encontrava deitado na calçada.

     Segundo a coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Adriana Lazzarotto, o homem havia sido internado no Pronto Atendimento Médico (PAM) do município por problemas alcoólicos, mas na manhã de terça, por volta das 6h da manhã, ele acabou fugindo e retornando para as ruas. Ela comentou também que o setor foi em busca do mesmo, mas eles acabaram não o localizando.

     A expectativa é de que  a Assistência Social do município consiga atender estes indivíduos e possa resolver essa situação o mais rápido possível. Além de mostrar uma realidade que não é de Garibaldi, estes moradores de rua também sofrem com as baixas temperaturas e precisam de amparo. 



MAIS NOTÍCIAS