Educação


Implantação da Escola Cívico-Militar é aprovada com mais de 82% dos votos

Votação ocorreu presencialmente e contou com a participação de um número expressivo de pais e responsáveis
02/06/2021 Portal Adesso - Foto: Divulgação

     A comunidade escolar da Escola Municipal Atílio Tosin foi às urnas na noite desta terça-feira (01) para decidir sobre a instalação do Programa Cívico-Militar em Garibaldi. Entre pais, responsáveis e professores, 115 dos 140 votantes que compareceram foram favoráveis a adesão à iniciativa, ou seja, 82,14%. 

     Garibaldi foi um dos 44 municípios gaúchos selecionados para o Programa Estadual de Escolas Cívico-Militares, após a manifestação de interesse, ainda no mês de fevereiro, por parte da Administração Municipal. “É um programa de excelência, e que agrega muito à nossa comunidade escolar. Temos o compromisso de entregar um ensino educacional de qualidade aos nossos alunos, e será com base nisso que nosso trabalho estará focado sempre”, destaca o prefeito Alex Carniel.

     A votação ocorreu presencialmente e contou com a participação de um número expressivo de pais e responsáveis. “Com todos os cuidados e precauções, abrimos a escola para que a comunidade opinasse de forma democrática. Estamos felizes que as famílias e professores estão unidos neste bem comum, que é a qualificação da educação no município”, salienta a secretária de Educação, Beatriz Arregui Sopelsa. 

     Acompanharam a votação o prefeito Alex Carniel, o vice-prefeito Sérgio Chesini, a secretária Beatriz, o secretário de Administração, Emiliano Romagna, o comandante da Brigada Militar, tenente Rodrigo Scherf, e a diretora da Escola, Ivete Benini.

     “Acredito que a Escola Cívico Militar virá para acrescentar ao trabalho já desenvolvido na instituição. Valores cívicos e morais são sempre bem-vindos. Esperamos, com esse programa, trazer mais famílias ao convívio do ambiente escolar, bem como melhorar o desempenho de nossos alunos”, destaca Ivete.

Projeto para qualificar a educação

     Para Roselaine Pinheiro, que é mãe do aluno João, que tem nove anos e frequenta o 4º ano, a escolha foi acertada. "Não poderia ser um projeto melhor para a nossa escola. Vem para agregar na educação de nossos filhos e nos deixa mais seguros, com a convicção que estamos guiando eles no caminho certo", afirma.

     A Secretaria Municipal de Educação enviará, nesta quarta-feira (02), a documentação necessária para avaliação da Secretaria Estadual de Educação, que fará a conferência e confeccionará a súmula para publicação no Diário Oficial do Estado.


MAIS NOTÍCIAS