Educação


IFRS divulga comunicado sobre a retomada das atividades presenciais

Planejamento da instituição para o retorno tem quatro fases, incluindo o ensino híbrido antes da volta completa às salas de aula
03/09/2021 NB Notícias - Foto: Divulgação

     O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) está planejando a retomada gradual de atividades presenciais em suas unidades. Mesmo que ainda não haja uma data para o retorno ao "normal", a instituição divulgou nesta semana um comunicado esclarecendo algumas dúvidas. Confira:

O planejamento para a retomada gradual de atividades presenciais está ocorrendo em todos os campi do IFRS?

     Sim, há um trabalho articulado entre os 17 campi, que receberam orientações para realizar um planejamento que contemple diferentes fases para uma retomada gradual e segura de atividades presenciais, usando como base a matriz do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

     No entanto, é importante lembrar que cada campus tem suas características de espaço físico, localização, idade da comunidade escolar, entre outras. Além disso, a situação da pandemia de Covid-19 evolui de forma diferente em cada localidade e o avanço da vacinação também. Por isso, cada unidade está fazendo a sua avaliação e o seu planejamento sobre como e quando ocorrerá cada fase da retomada de atividades.

     Vale destacar que em todo o IFRS essa retomada será gradual, ou seja, não voltarão presencialmente de uma só vez todas as atividades, nem todos os estudantes e servidores.

Haverá ensino híbrido nos campi?

     Sim, mas essa será a terceira etapa da retomada gradual de atividades presenciais (fase 3), de um total de quatro fases que integram o planejamento.

     Na fase 1, em que a maioria dos campi do IFRS se encontra, as atividades letivas são realizadas apenas de forma remota, com aulas on-line síncronas ou assíncronas. Na fase 2, teremos a realização presencial de atividades práticas de ensino (especialmente as que requeiram laboratórios e realização de experimentos), projetos de pesquisa e extensão, monitorias, atividades de orientação, avaliações de aprendizagem para grupos reduzidos de estudantes e práticas esportivas, também em pequenos grupos.

     A fase três é a do ensino híbrido, em que um número maior de atividades podem ser desenvolvidas de forma presencial, com alternância das atividades presenciais e não presenciais. E a fase 4, por fim, corresponde à retomada integral das atividades letivas presenciais, quando o cenário for de maior segurança para toda a comunidade.

     Essas etapas estão previstas na Matriz de Fases para a retomada gradual de atividades presenciais elaborada pelo Conif, que será utilizada como referência em todas as unidades do IFRS. O avanço entre as etapas depende da avaliação local de alguns indicadores relacionados à pandemia de Covid-19 e à vacinação da comunidade.

E para os servidores, como será esse retorno?

     O IFRS publicou a Portaria 376/2021 (aba “Funcionamento das atividades no IFRS”) com diretrizes para a organização das atividades no período de retomada da presencialidade. O objetivo é auxiliar as gestões e os servidores nesse momento, reforçando a prevenção do contágio do novo coronavírus. É importante lembrar que será um retorno gradual, escalonado e com revezamento entre os servidores, para garantir a segurança de todos dentro dos limites de ocupação estabelecidos para os ambientes administrativos. Além disso, grupos de risco (servidores com comorbidades e gestantes, por exemplo) continuarão sendo priorizados na realização do trabalho em formato remoto. Por isso, os servidores podem aguardar as orientações de suas chefias imediatas ou da gestão da unidade.

O que fazer para saber como funcionará em cada campus?

     Para acompanhar o planejamento da retomada gradual de atividades presenciais, fique atento aos canais de comunicação do IFRS, em especial ao site e às redes sociais do seu campus. Conforme as definições forem realizadas em cada unidade, informações serão divulgadas nesses espaços.

     "Enquanto isso, cada um pode fazer a sua parte para contribuir: usar máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca quando estiver em contato com outras pessoas, cuidar para que os ambientes fechados estejam ventilados quando estiverem presentes pessoas que não sejam do convívio domiciliar, evitar aglomerações e higienizar as mãos. Outra medida muito importante é realizar a vacinação assim que ela for disponibilizada – sem esquecer da segunda dose! Essas são ações de proteção individual e coletiva contra a Covid-19 que permitirão um retorno às atividades presenciais com mais segurança", finaliza o comunicado.


MAIS NOTÍCIAS