Saúde


Gerente do Hospital São Pedro fala sobre doação de meio milhão da Tramontina

Valor será utilizado para a construção de um novo centro cirúrgico e para a realização de hemodinâmicas
03/09/2021 Portal Adesso - Foto: Reprodução/ADESSO TV

     Rangel Carissimi, gerente financeiro do Hospital Beneficente São Pedro (HBSP), de Garibaldi, comentou a respeito da doação de R$ 500 mil feita pela empresa Tramontina ao hospital, em participação no Programa Prato Limpo desta sexta-feira (03), no ADESSO TV. A destinação do valor foi confirmada pelo administrador da instituição, Jaime Gnatta Kurmann, em sessão na Câmara de Vereadores, na última quarta-feira (01).

     Carissimi destacou a parceria que o HBSP está fazendo com a empresa e todo o envolvimento social que ela tem com o município. “Quero destacar essa parceria que estamos fazendo com a Tramontina e todo esse envolvimento que eles têm com a cidade. Esse investimento será utilizado para a construção de um novo centro cirúrgico e algumas inovações para a região”, afirmou.

     O novo centro cirúrgico terá uma área de 1.000 metros quadrados e ficará instalado no terceiro andar do novo prédio que está sendo construído ao lado da instituição. Entre as inovações que o investimento trará, estão a realização de hemodinâmicas, que são procedimentos como cateterismo, colocação de stents cardíacos e em membros, que são considerados procedimentos avançados na área da cardiologia e que estão em falta nos hospitais da região.

     O gerente do HBSP continuo explicando que o hospital apresentou o projeto a Tramontina, e que eles prontamente aceitaram a proposta e procuraram ajudar e auxiliar na saúde do município. “A gente apresentou o projeto a eles pedindo um apoio e que eles dessem um bom exemplo para a comunidade, pois será um grande legado para Garibaldi e eles prontamente aceitaram”, comentou Carissimi.

     Sobre os benefícios que o montante irá proporcionar para os pacientes, Carissimi comenta que agora os atendimentos para casos cardiológicos serão mais rápidos e eficientes. “Quando somos diagnosticados com algum problema cardiológico, necessitamos utilizar um aparelho chamado porta balão, que mostra o tempo entre a entrada do paciente com sintomas no pronto atendimento, até o início do cateterismo de emergência, que deve ser inferior a 90 min. Com a condição das nossas estradas, até deslocarmos o paciente para Caxias já leva mais de 90 min, então isso acaba prejudicando a assistência e a recuperação do paciente, mas com esse investimento que vamos fazer, esse problema será resolvido”, falou o gerente.

     Para acompanhar a entrevista completa com Rangel Carissimi, diretor financeiro do HBSP, acesse o link: https://www.facebook.com/PortalAdesso/videos/532761008031262 

 

 


MAIS NOTÍCIAS