Política


Relator vota favorável a chapa Alex Carniel/Sérgio Chesini

Processo que pede a cassação do prefeito e vice-prefeito foi julgado nesta terça-feira (09) no Tribunal Regional Eleitoral
09/11/2021 Portal Adesso - Foto: reprodução

     Na tarde desta terça-feira (09), o TRE- Tribunal Regional Eleitoral, julgou a ação que foi impetrada pela coligação Garibaldi no Caminho Certo (PDT, PTB, MDB, PL, DEM, PSD e PC do B), que tinha como candidatos a prefeito Antônio Fachinelli e a vice-prefeito Eldo Milani, ambos do MDB. 

     A ação pede a cassação da chapa Carniel/Chesini e também a inelegibilidade do atual prefeito e do vice-prefeito por 8 anos. A alegação da coligação de Fachinelli é de que que houve irregularidades e crimes cometidos durante a campanha eleitoral, como a colocação de um rastreador no carro do ex-prefeito Antônio Cettolin (que não era candidato) e do ex-secretário municipal Micael Carissimi e ainda abuso do poder econômico. 

     Na justiça de Garibaldi, tanto o juiz Gerson Martins da Silva, quando o promotor Paulo Majabosco optaram pelo arquivamento do caso, pois julgaram improcedente as denúncias do MDB.

     Não contentes com o resultado, a coligação de Fachinelli recorreu do caso e o procurador regional eleitoral defendeu a cassação dos mandatos de Sérgio e Alex por abuso de poder político e econômico, bem como arrecadação e gastos ilícitos de recursos.

     Na tarde desta terça-feira, o pleno do tribunal iniciou o julgamento e o primeiro a votar foi o relator do processo, desembargador Silvio Ronaldo Santos de Moraes. Para o relator, não houve qualquer irregularidade que determinasse o resultado das eleições em Garibaldi. Ele pontou uma por uma as acusações da chapa de Fachinelli e disse que nenhuma delas, deve resultar em uma cassação. Ele foi incisivo nas condutas de ambas as coligações no ponto de vista moral, mas que nenhuma delas teve qualquer implicação no resultado das eleições de Garibaldi.

     O relator votou contrário a cassação e restam ainda 6 votos para concluir o julgamento. Porém, o desembargador Arminio José Abreu Lima da Rosa, que seria o segundo a votar pediu vistas do processo e a julgamento foi suspenso e deverá ser retomado na próxima sessão. 

     Como o voto do relator foi muito incisivo e bem explicado, a tendência é que os demais membros do tribunal acompanhem o voto do relator e absolvam a coligação de Alex/Sérgio Chesini. Procurados pela nossa reportagem, tanto Alex quando o advogado do atual prefeito não quiseram comentar sobre o julgamento. 



MAIS NOTÍCIAS