Política


Foguetes, vídeos e deboches mostra que oposição não se preocupa com Garibaldi

Decisão do TRE foi comemorada pela oposição que deixa a população em segundo plano. Em primeiro está a briga política e o poder
23/11/2021 Portal Adesso

     Independente de qual for o partido, a cassação de um prefeito e vice-prefeito sempre é triste para uma cidade, pois o tempo que se perde em realizar nova eleição e mudar toda a estrutura de uma prefeitura leva tempo e faz com que obras e melhorias para cidade demorem ainda mais para serem realizadas. O serviço público já é demorado por natureza e a decisão que cabe recurso vai atrasar ainda mais o progresso de Garibaldi.

     Pensando apenas na disputa pelo poder e em alguns casos nos benefícios que a política trás, alguns integrantes de partidos de oposição ao governo Alex Carniel passaram a tarde utilizando redes sociais para debochar, espalhar mentiras e enaltecer a decisão dos desembargadores que votaram favoráveis à cassação do prefeito e vice-prefeito. 

    Por volta das 17h20 min, várias baterias de foguetes foram soltos em alguns bairros e no centro da cidade, demostrando nitidamente que o mais importante é “ganhar” o poder, estar na prefeitura. A cidade e a população não são importantes, “povo, serve apenas na hora do voto”.

     O que mais chamou a atenção foram alguns vídeos espalhados nas redes sociais afirmando que Alex teria trapaceado a disputa, porém, não mostrando nenhuma prova. Os vídeos foram divulgados assim que terminou o julgamento. Mas como os vídeos demoram para ser produzidos significa que os mesmos já estavam prontos.

     Será que a oposição já sabia antecipadamente da decisão dos desembargadores?

     Vale lembrar que se de um lado o atual prefeito do PP foi cassado, por outro lado, o ex-prefeito Cettolin (MDB) responde processo por possível superfaturamento na obra da Buarque de Macedo. O processo estava na 4ª  Camara em Porto Alegre e agora está na justiça comum de Garibaldi. Caso seja condenado, ele também poderá perder os direitos políticos. 





MAIS NOTÍCIAS