Saúde


Hospital Tacchini registra aumento nos atendimentos respiratórios

Média, que até o fim do ano estava normal, mais que triplicou nos últimos dias
04/01/2022 Portal Adesso - Foto: Divulgação

     O Hospital Tacchini alerta que a quantidade de pacientes que acessam a estrutura de fluxo respiratório do Pronto Socorro da instituição tem aumentando consideravelmente nos últimos dias. Em função disso, é provável que o tempo de espera para atendimentos se torne maior do que o usual nos horários de pico. A média de atendimentos, que nos últimos dias de 2021 era de cerca de 50, chegou a 89 nesta segunda-feira (03). O número ainda é considerado estável, sendo que a instituição de saúde já chegou a atender mais de 120 pessoas com problemas respiratórios causados pela Covid-19 ou vírus da Gripe Influenza. 

     Diante do quadro, o tempo de espera para atendimento também registrou aumento, chegando a até 1h20. De acordo com os registros do Pronto Socorro, os horários de maior movimentação são entre 8h e 11h e das 15h às 20h. Para amenizar os impactos do aumento da quantidade de pacientes, o Tacchini tomou uma série de medidas. Entre elas, está o reforço nas equipes multiprofissionais e a aplicação de medicações de ação rápida, que não necessitem de tempo de observação. 

     Contudo, a diretora técnica do hospital, Nicole Golin, lembra que mesmo assim a capacidade de ampliação da estrutura é finita. “Os pacientes que estão buscando atendimento apresentam sintomas leves na maioria dos casos, o que não gera ainda impacto nas internações, porém sobrecarrega muito o Pronto Socorro. Estamos fazendo todo o possível, mas temos limites de espaço físico, de equipe, entre outros. Portanto haverá casos em que a espera será inevitável. Se o número de atendimentos continuar nessa tendência de aumento nos próximos dias, certamente estaremos próximos de atingir a capacidade máxima da estrutura”, alerta. 

     A diretora técnica reforça ainda que o Pronto Socorro não é o local indicado para pacientes assintomáticos ou que apenas tiveram contato com outras pessoas positivas para Covid-19 ou Influenza, cujo objetivo seja realizar algum tipo de exame. “No Pronto Socorro devemos priorizar pessoas doentes, com sintomas como febre, tosse, dores pelo corpo, dor de garganta, falta de ar, etc.”, comenta Dra. Nicole. 

Atendimentos não respiratórios

     Os atendimentos de Pronto Socorro não relacionados a doenças respiratórias também têm registrado uma quantidade de casos acima do normal, sobretudo em intercorrências relacionadas a acidentes de trânsito. O tempo de atendimento varia de acordo com a classificação de urgência realizada pelos profissionais de saúde. 

     Em função da alta demanda, o Hospital Tacchini pede a compreensão da população que faz uso do serviço. A média do tempo de espera da última hora pode ser consultada no site do hospital.

Quem deve procurar o Pronto Socorro

     Em casos considerados leves, cujos sintomas são similares aos de uma gripe comum (tosse, mal-estar, coriza, dor de cabeça, diarréia e/ou dores musculares), antes de comparecer ao Pronto Socorro, os pacientes que possuem plano de saúde Tacchimed têm à disposição, de segunda a sexta-feira, entre 8h e 18h, o (54) 3455 4170 / (54) 3455 4172. Já os pacientes do SUS devem buscar orientações pelo (54) 3055-7029.

     A sensação de “respiração pesada ou difícil”, febre mantida por mais de 48 horas (mesmo usando medicação antitérmica), ou cansaço importante, são sintomas que exigem busca presencial pelos serviços de saúde. 

     Para quem teve contato com um paciente que testou positivo para a Covid-19, a orientação é manter a atenção ao próprio estado de saúde, entrando em contato com o telemonitoramento em caso de surgimento de algum sintoma. Em caso de necessidade de consulta, o paciente pode agendar com seu médico assistente, em consultório. Caso encontre dificuldade para realizar o agendamento de forma breve, é possível entrar em contato com o Tacchimed para auxílio.


MAIS NOTÍCIAS