País


Produção de veículos cai 18,5% no primeiro semestre e vendas recuam 20,7%

07/07/2015 Agência Brasil

     A produção de veículos automotores caiu 14,8% em junho na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com balanço da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) divulgado hoje (6), na capital paulista. Em junho de 2015, foram produzidas 184.015 unidades, contra as 215.934 de junho de 2014. Em relação ao mês de maio, quando a produção somou 210.386 unidades, houve queda de 12,5%. No acumulado do primeiro semestre, foram produzidos 1.276.638 veículos, 18,5% a menos do que o total do mesmo período do ano passado (1.566.049).

     O licenciamento registrou em junho leve queda de 0,1%, com a venda de 212.524 unidades. Em maio, foram vendidas 212.696. Na comparação com junho do ano passado, quando foram comercializados 263.564 veículos, houve redução de 19,4%. Nos acumulado de 2015, as vendas totalizaram 1.318.949 unidades, 20,7% a menos do que no mesmo período de 2014.

     “Em junho, houve um dia a mais de vendas, mas, de qualquer maneira, o número é estável [em relação a maio]. No acumulado permanece a queda, mas os produtos que a Anfavea representa e que são considerados bens de capital é que têm refletido o baixo índice de confiança dos consumidores. O nosso trabalho é buscar esse nível de confiança do investidor”, disse o presidente da Anfavea, Luiz Moan.

     Ele destacou que, para as pessoas físicas, as vendas à vista no mês de junho representaram 40,4% no total. Em junho do ano passado, esse percentual estava em 38,1%. O nível de inadimplência (atrasos de pagamento acima de 90 dias) chegou a 3,9% tanto para os veículos novos quanto para os usados. Há um ano, era 4,99%.

     “Um ponto que ainda continua positivo é a área de consórcio, com 72 mil novas cotas em junho, o que representa aumento de 6,7% com relação ao mesmo período do ano passado. Por isso consideramos esse um instrumento extremamente importante entre os mecanismos de financiamento disponíveis”, destacou Moan.

 

MAIS NOTÍCIAS