Turismo e Gastronomia


Licitação para restauração total do Museu do Imigrante foi autorizada

03/08/2015 Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Bento Gonçalves

     A primeira etapa das obras de restauro do Museu do Imigrante de Bento Gonçalves está prestes a ser terminada. Na última sexta-feira, dia 31, o último lote de janelas foi retirado do Museu e transportado para o atelier da empresa Cavalett Esquadrias, localizada nos Caminhos de Pedra, apta para realização da etapa, conforme processo licitatório.

     Um outro lote de aberturas já foi retirado e está pronto para receber a pintura final e ser recolocada. A recolocação, no entanto, irá ocorrer somente na etapa final da obra de restauro total do Museu. De acordo com o artesão Cassiano Cavalett, o trabalho de restauro das janelas é o mais demorado, pois, diferentemente de uma reforma, a restauração pretende exaltar a natureza da peça, resgatando a originalidade. "Há técnicas de tratamento que você dá à madeira para que ela permaneça protegida por muitos anos", salienta.

     Ainda segundo Cavalet, são vários os processos, como decapagem (remoção de pinturas), modelagem, tratamento protetivo, lixação, enxerto, preparo da superfície e pintura. As peças comprometidas são substituídas por novas, de mesmas dimensões e tipologia, mantendo suas características originais para posteriormente, serem recolocadas. "Estamos restaurando as peças com madeira de Itaúba com durabilidade superior a 80 anos", destaca.

     Enquanto as esquadrias encontram-se em processo de restauro, o prefeito Guilherme Pasin já autorizou a abertura de licitação para a execução do restauro global do Museu, onde serão executados serviços de restauração dos elementos de decoração e do reboco interno e externo do prédio, pisos, assoalhos, instalação elétrica, pintura, acabamento entre outros. O processo foi encaminhado para o setor de licitações da Prefeitura e deverá ser lançado nos próximos dias.

     Tombado como patrimônio histórico do município em 2005, o Museu do Imigrante está fechado desde o ano de 2011.  A edificação foi construída em 1913, para ser estação de sericicultura (beneficiamento e industrialização da seda). Serviu de escola agrícola e zootécnica; tornou-se hotel, escritório, armazém e residência. O projeto de restauro do Museu conta com recursos captados via Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet.

 

MAIS NOTÍCIAS