Agricultura


Prejuízos com a safra da uva em Garibaldi, Coronel Pilar e Boa Vista do Sul

23/01/2016 Portal Adesso Fotos: Rádio Difusora 890, Prefeitura de Garibaldi
Anterior Próximo

     O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Garibaldi, Coronel Pilar e Boa Vista do Sul, Dênis Debiasi, confidenciou a revista “Agora Serra Gaúcha”, que o excesso de chuva, granizo e outros fatores, acabaram prejudicando o desenvolvimento da fruta, e praticamente a safra da uva de 2016.

     “Nós temos que esperar um pouco mais, pois neste ano tudo aconteceu, a brotação ocorreu  mais cedo, veio a geada, chuva de pedra, muita umidade e outras intempéries, fazendo com que de fato perdêssemos muita produção, eu acredito que hoje nós temos uma diminuição em cinquenta por cento (50%), se não mais”, comentou Debiasi.

     Na safra passada, foram colhidas em Garibaldi, segundo o sindicalista, em torno de cinquenta milhões de quilos da fruta, e com esta quebra, cairia pela metade, podendo aumentar ainda mais, conforme ele, apostando sempre num volume de quebra cada vez maior.

     “A cada vez que nós entramos na parreira, saímos ainda mais desanimados, e agora a praga acabou atingindo o grão escuro (preto), que acaba caindo depois de praticamente  pronto”, diz o presidente Dênis, não sabendo oque poderá ocorrer daqui pra frente. Ele alerta que o pior ainda poderá acontecer, durante o período que antecede a colheita da safra.

     Muita umidade e a falta de sol, fundamental para o desenvolvimento da fruta, voltam a ser destacados pelo presidente, reforçando que a uva é originária de uma região seca, e carece deste fenômeno para o seu desenvolvimento e a maturação correta.

     Debiasi comenta e cita, que nas cidades de Flores da Cunha e Farroupilha, por exemplo, a produção foi praticamente toda comprometida, prejudicando quase que em cem por cento (100%) a produção, com agricultores sendo afetados e perdendo toda a safra. Em Garibaldi, isso não é diferente. “Tem produtores, que com  a incidência de geada, quando da formação dos grãos, também perderam tudo.

     O presidente confirma que o preço a ser pago nesta safra, já foi confirmado, necessitando apenas ser publicado no diário oficial, porém, o valor a ser pago pelo quilo do produto será de R$ 0,78, com rendimento um pouco a cima da inflação.

 

MAIS NOTÍCIAS