Geral


Fechamento da Estação de Esqui volta a ganhar destaque na mídia

19/08/2013 G1 RS

     Motivo de tristeza e desolação de boa parte da comunidade de Garibaldi, o fechamento da Estação de Esqui voltou a ser destaque na noite deste domingo (18) no programa Teledomingo da RBS TV. O programa que é visto em todo o Rio Grande do Sul chamou atenção pela historio do mais importante atrativo turístico da Terra do Champanha.

 

            Acompanhe a reportagem publicada no Portal G1:

 

Fechada desde 2001, estação de esqui no RS está abandonada

Durante três décadas, local recebeu turistas e atletas de vários países.

Local sofre com a deterioração do tempo e aguarda investimento privado.

 

      Esquiar sem sair do Rio Grande do Sul pode parecer estranho, mas já foi uma realidade. Durante três décadas, a estação de esqui de Garibaldi, na Serra gaúcha, recebeu turistas e atletas de vários países. Hoje, porém, o local está abandonado, como mostra a reportagem do Teledomingo, da RBS TV (veja no vídeo).

     A pista de Garibaldi foi a primeira pista artificial de esqui da América Latina, inaugurada em 1970. O plástico, que substituía a neve ganhou destaque até na imprensa internacional. O fundador do local, Davi Santini, era um garibaldense apaixonado pela cidade e pelo esporte que conheceu em viagens à Europa. A pista principal chegou a ser palco de campeonatos e até das Olimpíadas Brasileiras de Esqui. A estação tinha ainda outras atrações, como tobogã, restaurante e uma vista privilegiada.

    O fechamento da estação, em 2001, mudou tudo no local. A deterioração dos bonecos de neve e da estrutura do teleférico refletem a situação atual. Hoje, só é possível identificar o trajeto da descida até a estação pelas partes do concreto que ainda não foram cobertas pelo mato.

     O fotógrafo e vice-campeão brasileiro de esqui em 1971, Vicente Silveira, guarda imagens bem diferentes da época em que ele costumava competir no local. “Durante muitos anos eu me jogava no travesseiro de noite para dormir, fechava os olhos e estava esquiando. Agora a gente chega aqui e vê toda essa desolação, tudo arrebentado. É ruim mesmo, desagradável”, comenta o fotógrafo

     Agenor Flores, que durante 20 anos foi gerente da estação de esqui de Garibaldi, também guarda uma lembrança do local com carinho. “Essa pecinha aqui fazia parte de mais 22,5 mil peças que faziam o conjunto da pista de esqui”, afirma Agenor, segurando a pequena peça na mão.

     Desentendimentos entre o proprietário do local e a prefeitura da época teriam motivado o fechamento da estação de esqui. O fundador do local morreu e o terreno ainda pertence à família Santini, que agora mora em Recife.

    “Esse empresário investiu muito forte naquela época e desistiu porque quis desistir do esqui. O município procurou os mecanismos para tentar salvar o local, mas no momento em que não há um investimento privado forte fica difícil manter", explica o atual prefeito da cidade, Antonio Cettolin. "Para reativar a estação tem que haver um investimento forte do setor privado. O município pode ajudar dando alguns incentivos fiscais, é possível e temos vontade, mas requer investimento privado”, completa o prefeito.

     Enquanto os turistas e as competições não voltam a movimentar a estação de esqui, o que resta são as boas lembranças do passado e a esperança de que, no futuro, o local seja reativado. “É um sonho! Esse talvez seja o meu maior sonho. Não que eu vá voltar a esquiar, não sei se esquiaria ainda, mas gostaria de ver aquela agitação, de ver aquele clima, aquelas pessoas chegando e perguntando pela pista de esqui”, diz, nostálgico, o fotógrafo Vicente.

 

Assista vídeo com a reportagem sobre o Esqui

 

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2013/08/fechada-desde-2001-estacao-de-esqui-no-rs-esta-abandonada.html

 

 

MAIS NOTÍCIAS