Política


Processo contra vereadores de Bento Gonçalves está em fase final

07/04/2016 Portal Adesso

     Processo investiga crimes de improbidade administrativa e concussão por vereadores de três partidos na Câmara de Bento Gonçalves. Denúncia é de que eles se apropriaram de parte dos salários dos assessores.

     Quatro vereadores de Bento Gonçalves são acusados de se apropriar de parte dos salários de assessores. O Ministério Público da cidade ingressou com duas ações contra Adelino Cainelli (PP), Marcos Rodrigues Barbosa (PRB), Marlen Lucilene Pelicioli (PPS) e Vanderlei Santos (PP) por improbidade administrativa e extorsão de dinheiro. Outras quatro pessoas envolvidas também constam nas ações, que tramitam nas esferas cível e criminal. As denúncias foram apresentadas pelos promotores Alécio Nogueira e Eduardo Lumertz. Conforme Alécio, as investigações começaram em 2010 com apenas um caso.

     Nestes últimos anos, foram recolhidas gravações, depoimentos e mensagens nas redes sociais. Alguns envolvidos tiveram, inclusive, o sigilo bancário quebrado. Os valores apropriados pelos vereadores variavam de dois terços até a metade dos salários dos assessores.

     Nesta quarta-feira (06), a 3ª Vara Cível de Bento Gonçalves, ouviu testemunhas para decidir se aceita a denúncia encaminhada pelo Ministério Público, esta é a última fase de instruções.

     O processo, que corria em segredo de Justiça, está aberto depois que a juíza Romani Terezinha Dalcin aceitou o pedido do MP para levantar o sigilo. Caso condenados, as penas variam de dois a oito anos de prisão e aplicação de multa. 

 

MAIS NOTÍCIAS