Polícia


Criança é trancada no armário em Escola de Educação Infantil de Carlos Barbosa

27/07/2016 Rádio Estação FM - Foto: Imagem ilustrativa

     Esta é a segunda ocorrência envolvendo a mesma EMEI que teve monitora afastada por maus tratos. Secretário Municipal da Educação informou que pais da criança foram comunicados sobre o caso e que não tolera este tipo de tratamento.

     Mais um caso de maus tratos contra uma criança de três anos de idade, verificou-se na mesma Escola Municipal de Educação Infantil, onde há um tempo atrás, uma monitora já tinha sido afastada por maus tratos a uma criança, algo constatado pela direção e pelos pais, que registraram o fato junto à Delegacia de Polícia, sendo entregue ao Ministério Público, que investiga a ocorrência.

     Em outro boletim, também registrado pela direção do educandário, informa que no dia 19 deste mês, a monitora de iniciais I.M.W, trancou em um armário, um aluno de três anos de idade. A diretora conta que outra servidora ouviu a criança batendo na porta, chorando e pedindo para sair. A funcionária solicitou então, para a colega retirar o garoto, dizendo que não era correto trancar o menino.

     A direção promoveu uma reunião com todas as monitoras, recebendo a confirmação de que o aluno havia sim, sido trancado no armário. O fato foi encaminhado para a Secretaria de Educação, que orientou que fosse feito um boletim de ocorrência junto à DP, e a monitora, que está em licença de saúde, foi afastada de suas funções. Ela havia sido contratada para cuidar de uma aluna especial que frequenta o estabelecimento de ensino, e dividia a mesma sala com outra servidora da EMEI.

     O Secretário de Educação, Paulo César Bellaver, destacou para a Rádio Estação, não tolerar este tipo de tratamento, pois é na escola que devemos dar o exemplo. Ele comentou que os pais foram informados sobre o caso, elogiando a atitude da direção e da secretaria. Bellaver destacou ainda, que as escolas estão servidas de excelentes monitoras, que fazem um belo trabalho.

 

MAIS NOTÍCIAS