Geral


Apreendidos 163 mil litros de leite vencido em Teutônia

31/08/2013 Correio do Povo

     Polícia Civil apreendeu na tarde desta sexta-feira 163 mil litros de leite vencido na empresa Latvida, localizada em Teutônia, no Vale do Taquari. De acordo com a empresa, que foi interditada em função da suspeita de ter reaproveitado leite devolvido do varejo, o produto era destinado à produção de ração animal.

     Em nota, a VRS Indústria de Laticínios informou que já havia comunicado à Coordenadoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Cispoa) da Secretaria Estadual da Agricultura (Seapa) a existência do leite longa vida e solicitado informações sobre como proceder sobre o produto, em função da interdição.

Leia a nota na íntegra:

     "Em função da divulgação de uma apreensão de embalagens de leite Longa Vida das marcas Latvida e Hollmann na tarde de hoje, em um depósito na cidade de Teutônia, a VRS Industria de Laticínios informa que já havia informado sobre a existência desde produto ao CISPOA.

     Conforme ofício enviado em 26 de agosto, a empresa solicita instruções sobre o procedimento para descarte do mesmo, por se encontrar com a data de validade expirada. Vale esclarecer que, todo leite sem condições para consumo humano deve ser encaminhado para o aproveitamento como ração animal. Porém, por encontrar-se com suas atividades suspensas pelo órgão, tornou-se necessário solicitar informações sobre a forme de proceder.

     A VRS reafirma sua disposição de prestar todo esclarecimento necessário a imprensa e à comunidade gaúcha, dentro do espírito de transparência que sempre nortearam suas atividades."

Álcool etílico é encontrado em leite

    Álcool etílico em carga de leite cru refrigerado teria sido detectado em uma empresa localizada em Teutônia, no Vale do Taquari. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Porto Alegre, que recebeu a denúncia do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

     De acordo com a documentação cedida à promotoria, o produto era processado pela BRF S/A e foi recebido na unidade da empresa em 5 de agosto. Segundo o Mapa, o leite contaminado consiste um volume aproximado de 33, 5 mil litros, que foram industrializados e colocados no mercado de consumo.

     A BRF S/A deverá comunicar o ministério em quais produtos utilizou o leite que houve contaminação. O Mapa já determinou o recolhimento dos lotes industrializados. A promotoria analisa se houve ou não descumprimento do termo de ajustamento de conduta celebrado recentemente com a empresa, que pode sofrer multas.

MAIS NOTÍCIAS