Política


Justiça bloqueia bens do prefeito de Monte Belo do Sul

02/02/2017 Rádio Gaúcha Serra - Foto: Reprodução site Eleições

     Adenir José Dallé (PMDB) é suspeito de receber propina. Prefeito diz que vai recorrer da decisão.

     A Justiça determinou o bloqueio dos bens do prefeito de Monte Belo do Sul, Adenir José Dallé, dos ex-secretários municipais Eleliane Dalla Corte Dallé e Roque Faé, do empresário Carlos Shroeder e da empresa Cristal Aqua Saneamento e Assessoria. O processo apura o envolvimento deles em um esquema de pagamento de propinas no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2012. A decisão é liminar.

     O inquérito civil foi instaurado em setembro de 2014 pelo Ministério Público (MP). A investigação aponta que Dallé, Eleliane e Roque solicitavam vantagens indevidas a Shroeder para que a empresa dele fosse selecionada para o tratamento de água no município. Conforme o MP, o valor recebido era de uma parcela mensal de R$ 6 mil, que era usado inclusive para caixa dois em campanhas eleitorais.

     No despacho, a juíza Sônia Fátima Battistela diz que filmagens e escutas demonstram “de forma inequívoca” a entrega de propina para fraudar a licitação. Com base na investigação, ela aponta que o bloqueio dos bens é necessário para garantir o "resultado útil do processo". A Cristal Aqua Saneamento e Assessoria também está proibida de celebrar contratos com o poder público e de participar de licitações no âmbito da comarca de Bento Gonçalves.

     À reportagem da Rádio Gaúcha Serra, o prefeito, que foi reeleito no ano passado, afirmou que está tranqüilo sobre a investigação e que vai recorrer da decisão. Eleliane e Faé não foram localizados. 

 

 

MAIS NOTÍCIAS