Geral


Valor do seguro de automóvel não aumentou em Garibaldi e Carlos Barbosa

08/03/2017 Portal Adesso

     Conforme corretores de seguros, índice de roubos e acidentalidade dos dois municípios permaneceu o mesmo no último ano, por isso, reajuste foi pequeno. Já em cidades como Caxias do Sul e Porto Alegre, em alguns casos, o valor do seguro dobrou.

     A política de reajuste dos seguros de veículos não leva em conta índices inflacionários ou indicadores de mercado. A oscilação de preço de um ano para outro tem como parâmetro um conjunto de fatores, que neste ano está dando um tremendo susto nos motoristas.

     Com altos índices de acidentes e roubos, o preço das peças de reposição e o aquecimento do mercado de seminovos, fazem com que as operadoras pratiquem preços bem acima daqueles esperados pelos consumidores, porém com a instabilidade da economia e as taxas de juros caindo, as seguradoras ainda não repassaram o aumento este ano.

     O Portal Adesso contatou o Corretor de seguros Ricardo Pasqualotto, de Garibaldi, que nos informou que o valor do seguro em relação ao ano passado se manteve estável, pois o preço não subiu, porém, as seguradoras estão mais criteriosas, quanto a questão de idade, de modelo de carro, e até mesmo a região que o veículo trafega. Quanto mais a região tiver índices de assalto a carros, mais o preço sobre. “Uma curiosidade é que hoje, fazer um seguro em Posto Alegre sai mais caro do que no Rio de Janeiro” explica Ricardo.

     A previsão é para que no ano de 2018 haja um aumento, pois, os valores serão repassados com base nos fatores de índices de acidentes e roubos, o preço das peças de reposição, entre outros. Ainda não se tem estimativa de quanto por cento será o acréscimo.

     Quanto a renovação do seguro, o corretor nos explicou que pode sim haver um aumento no custo do seguro e o que mais influência nisso é a questão da utilização do veículo. Outra questão da renovação, é sobre as pessoas que alteram as características originais do veículo. “Mudar, depois de o contrato de seguro ter sido feito, é razão para rescisão”, ressalta Ricardo.

     Já no município de Carlos Barbosa, contatamos a corretora Teresinha Pagliari, que nos informou que os seguros no geral aumentaram de 3,5 % a 8,5% em relação ao ano passado. “Houve um grande aumento nos roubos e sinistros refletindo no aumento do preço do seguro”. Explica a corretora.

     Em relação as renovações de seguros, Teresinha explica que a maioria dos preços se mantém e até mesmo diminuem. “ É muito difícil determinar se os seguros vão aumentar ou diminuir, depende muito do mercado, se aumentar os sinistros poderá aumentar o valor, mas se diminuir a sinistralidade o valor diminui junto”, ressaltou.

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS