Geral


Taxa de iluminação começa ser cobrada na conta de luz em Garibaldi

07/04/2017 Portal Adesso - Foto: Reprodução

     Valor vem embutido na tarifa da RGE - Rio Grande Energia e varia de acordo com o consumo de cada morador. Taxa foi aprovada pelos vereadores no “apagar das luzes” de 2016.

     O polêmico projeto enviado pela prefeitura municipal no final do ano passado criando em Garibaldi a Taxa de Iluminação Pública e aprovado pela maioria dos vereadores no fim da legislatura começa a ter resultado prático neste mês, quando a conta mais alta está chegando na casa dos consumidores. A taxa vem discriminada como "Contribuição Custeio IP-CIP".

     A nova taxa sancionada pelo prefeito Antônio Cettolin (PMDB), atinge consumidores residenciais (urbanos e rurais), comerciais e industriais.  O imposto está incluso na conta de energia elétrica de cada contribuinte, e é feito mensalmente pela Rio Grande Energia (RGE) e repassado ao município. Os valores variam conforme a quantidade de energia consumida e a classe em que cada contribuinte se enquadrará.

     Para os consumidores residenciais, sejam eles urbanos ou rurais, as taxas variam de R$ 3,50 para quem consumir de 30 a 50 kilowatts/mês, até R$ 15,00 para quem consumir acima de 1000 kilowatts/mês.

     Já para os comerciantes, os valores variam de R$ 4,20 até 50 kilowatts a R$ 15,00 até 1000 kilowatts.

     Os consumidores industriais tem uma terão variação de R$ 6,45 para quem consumir até 100 kilowatts e R$ 15,00 para quem consumir até 1000 kilowatts.

     Relembre como votou cada vereador na sessão do dia 22 de dezembro de 2016.

 

CONTRA

Leandro Delazeri – PP

Tiago Ferranti – PP

Jorge Alberton – PROS

Gilmar Antonietti – PT

 

A FAVOR

Jones Demari – PMDB

André Busa – PMDB

Eldo Milani – PMDB

José Bortolini – PDT

Luiz Flori Castro – PTB * Como presidente, coube a ele o voto de desempate, fechando a votação em 5X4.

 

 

MAIS NOTÍCIAS