Política


Sessão tumultuada na Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa

04/07/2017 Portal Adesso - Foto: Geder Canarinho

     Projeto de iniciativa do PMDB que propunha redução no número de vereadores dos atuais 11 para 9 a partir da próxima legislatura, em 2021, foi rejeitado em uma sessão tensa e com muito bate boca entre os parlamentares.

     A sessão ordinária desta segunda-feira (03), na Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa terminou empatada na votação que definia o número de vereadores para a próxima legislatura. COmo ficou em 5 a 5, o projeto foi arquivado, pois eram necessários dois terços (oito votos) para a matéria  ir ao segundo turno. Fabio Dolzan (PP) não compareceu por problemas médicos, e enviou fotos sendo medicado no Hospital São Roque.

     Votaram a favor da redução Denir Gedoz, Luciano Baroni, Alef Assolini (PMDB), Everson Kirch e Miguel Stanislososki (PSDB). Foram contrários Rosália Freitag Cousseau, Lucilene Demarchi, Ênio Grolli (PDT), Mateus Chies Guerra e Valmor Da Rocha (PP).

     Durante a discussão da matéria, o carteiro Pércio Rogério da Silva, que foi candidato a vereador pelo PT e fez apenas 188 votos, protestou contra a redução com faixa.Opresidente da Casa Legislativa, Denir Gedoz, chamou a atenção e disse que se não parasse seria retirado do plenário. O ex-candidato, atendeu a solicitação e diminuiu o protesto. Logo após o resultado da votação, comemorou muito, e então foi retirado pela segurança.

     Valmor Da Rocha diz que votou contrário pela representatividade. “Com 11 vereadores a comunidade de Carlos Barbosa está melhor representada e temos que permanecer como está agora porque todos são atuantes”.  

     Alef Assolini, o vereador que apresentou a proposta em nome do PMDB, diz que vai continuar apresentando projetos para diminuir o Estado. “A democracia é assim mesmo, estou frustrado porque isso mostra como o Estado toma controle de tudo, todos os projetos que apresentarei serão para reduzir o seu tamanho”. 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS