Geral


Servidores da Embrapa são exonerados após operação da Polícia Federal

03/08/2017 Portal Adesso - Foto: Site Embrapa

     Um dia depois da Operação Liber Pater, realizada pela Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União, simultaneamente em Bento Gonçalves, Farroupilha, Esteio e Vacaria, a Embrapa Uva e Vinho exonerou dois servidores dos cargos de supervisão. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

     A informação foi confirmada através de nota oficial. As investigações apuraram indícios de fraude em licitações para compra de matéria prima e sobre preço na aquisição de uvas, com indicativo que alguns fornecedores sejam vinculados aos servidores da Embrapa.

     Até o momento a unidade de Bento Gonçalves optou em não gravar entrevista, onde apura mais informações junto ao processo.

 Confira a nota oficial

      A Embrapa foi informada dia 2 de agosto de ação da Polícia Federal em sua unidade Uva e Vinho, em Bento Gonçalves (RS). Desde então, os dirigentes da Empresa estão garantindo amplo acesso e apoio às investigações. A Diretoria-Executiva da Embrapa determinou que gestores das áreas Jurídica e de Compras e Obras se deslocassem no mesmo dia para Bento Gonçalves para acompanhar e auxiliar na apuração dos fatos. Em 3 de agosto os dois empregados investigados pela Polícia Federal foram exonerados dos cargos de supervisão. O afastamento será mantido durante as investigações. (Informações atualizadas em 3.8.2017)

MAIS NOTÍCIAS