Geral


Pesquisa revela dados sobre o consumo de drogas em Garibaldi

07/08/2017 Portal Adesso - Foto: Valéria Loch

     Dados mostram que 73% dos jovens entrevistados declararam já ter experimentado algum tipo de droga. Pesquisa feita em 10 escolas do município constatou ainda que e a grande maioria já consumiu bebida alcoólica.

     O Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (Comad) divulgou resultado de um levantamento realizado sobre o uso de entorpecentes pelos jovens de Garibaldi no mês de maio deste ano. O questionário foi elaborado pelo Comad e aplicado, voluntariamente, por profissionais da área psicológica ligados à Ser-Psi (Associação de Psicólogos de Carlos Barbosa e Garibaldi).

     A pesquisa foi aplicada a estudantes de 10 escolas, do 8º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, além de estudantes do Ensino Técnico e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Foram 1.343 entrevistados, com idade a partir dos 12 anos.

     Do total dos jovens que responderam à pesquisa, 73% declararam já ter experimentado alguma droga. Entre 985 que já experimentaram, 100% já consumiram álcool, que foi o primeiro contato com entorpecentes em 94% dos casos.

     De acordo com o presidente do Comad, Nei Gallina, isso mostra como a bebida alcoólica é porta de entrada para o consumo de outras drogas. Cerca de um quarto dos entrevistados não considera o álcool uma droga e metade dos que consomem, utilizam, no mínimo, uma vez por mês.

     Para Gallina, além da grande presença das bebidas alcoólicas e da diversidade de drogas citadas, chama a atenção o pedido de ajuda, por parte dos adolescentes, para a família e a sociedade. A maioria (86%) já recebeu informações sobre drogas, principalmente da escola (65%) e internet (20%).

     Apenas 6% dos jovens responderam que foram informados sobre o tema pelos familiares. “Como é um assunto difícil de ser abordado, os pais têm dificuldade em conversar com os filhos. Porém, o cuidado, o diálogo e a educação como um todo são essenciais, a família deve estar ciente que sua presença é fundamental na vida de seu filho”, acrescenta.

     O motivo mais citado para o uso (46%) foi a curiosidade. Entre os que nunca usaram drogas, 46% declararam não experimentar por saberem dos males e 40% por não terem interesse. Quando questionados sobre o que os ajudaria a ficarem afastados das drogas, as respostas mais citadas foram envolvimento com esportes (14%), atividades diferenciadas que informem sobre as consequências do uso de entorpecentes, como teatros, bate-papos e depoimentos (13%) e atividades extraclasse (12%). “Fica claro que a ociosidade é um dos fatores que abre precedente ao uso”, conclui o presidente do Comad.

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS