Educação


Projeto que modifica período de férias de professores é aprovado em Bento

29/08/2017 Portal Adesso - Fotos: Notícias de Bento
Anterior Próximo

     Com muita polêmica, vaias e sessão interrompida por professores, a Câmara Municipal de Vereadores de Bento Gonçalves, aprovou, nesta segunda-feira (28), por dez votos favoráveis e seis contrários, um projeto que prevê a alteração no tempo de férias dos educadores do município.

     Na prática, os professores deverão receber abono pecuniário, conversão em dinheiro de um terço dos dias de férias a que o empregado tem direito, do período de 30 dias de férias, exatamente como os demais servidores do município. No antigo texto, os educadores tinham direito a 45 dias de férias e recesso conjunto, com o novo texto, serão 30 dias de férias porém, os 15 de recesso estarão à parte.

 

     O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bento Gonçalves (Sindiserp –BG), acredita que o novo projeto esteja lesando os educadores, retirando direitos, porém, segundo a secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques não irão ocorrer perdas de direitos, visto que os educadores continuarão com 30 dias de férias e 15 de recesso, num total de 45 dias.

 

     Apesar disso, a regra dos profissionais de educação vem buscando na justiça o direito de receber o abono pecuniário sobre o período de 45 dias, de acordo com os educadores, a motivação é que o valor deve ser pago sob o terço de férias efetivamente gozado.

 

     Segundo o projeto, a manutenção da legislação na forma atual, é de difícil operacionalização, visto que é necessária a criação de eventos no setor de RH para a efetuação dos pagamentos por determinação judicial, fazendo assim uma diferenciação entre os educadores que ingressam na justiça com os que não ingressam.

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS