Geral


Psicólogos de Carlos Barbosa e Garibaldi repudiam a “Cura Gay”

26/09/2017 Portal Adesso - Foto: Super Interessante

     Em postagem divulgada em sua página no facebook, entidade se posicionou sobre o assunto.

     Após uma resolução da Justiça Federal Brasileira, liberando aos psicólogos a opção de oferecer um tratamento às pessoas que desejarem se “curar” do homossexualismo, a Associação dos Psicólogos de Carlos Barbosa e Garibaldi, mostrou contrariedade quanto à resolução apresentada pelo juiz Federal Waldemar Cláudio de Carvalho.

     O PORTAL ADESSO entrevistou a psicóloga e presidente da associação, Luciane Rippel, para entender os motivos pelas quais levam a categoria a adotar esse posicionamento. Segundo Luciane, a psicologia não considera o gênero uma patologia. “Algo que não é uma doença, não pode ser tratado”, declara.

     Questionada se a sexualidade é uma opção de cada indivíduo, a psicóloga aponta que não, e ainda menciona o fato de haver um preconceito contra a escolha da pessoa. “Enquanto for tratado como escolha, será um desrespeito contra o ser humano”, frisou Luciane.

     Conforme informa o Conselho Federal de Psicologia (CFP), desde 1974 a Associação Norte Americana de Psiquiatriz (APA), removeu a homossexualidade da condição de doença mental do Manual Diagnóstico de Doenças Mentais (DSM-II).

     Outra resolução do Conselho é a proibição do tratamento por meio de práticas psicoterápicas voltadas para a mudança da orientação sexual. Segundo a resolução 01/99, essas terapias produzem muito sofrimento e não são efetivas.

 

 

MAIS NOTÍCIAS