Política




“Minha vida mudou, eu não posso trabalhar”, diz cabeleireiro espancado na Linha Vitória

24/01/2018 Portal Adesso

     Irani Dalmás, de 68 anos, teve alta do Hospital Pompéia em Caxias do Sul nesta segunda-feira (22). Ele foi vítima de tentativa de homicídio no último dia 13 de janeiro, no salão comunitário da Linha Vitória, interior de Carlos Barbosa.

     Dalmás foi agredido pelos irmãos Marcelo e Márcio Piccinini, ambos moradores de Garibaldi. O motivo da desavença teria sido a cobrança de R$ 50, que o cabeleireiro havia feito ao pai dos agressores. A discussão iniciou no sábado pela manhã em um bar do bairro alfândega e terminou no Salão da Comunidade de Linha Vitória, onde os irmãos foram tomar satisfação sobre o fato ocorrido pela manhã.

     Morador da Linha Vitória, Irani Dalmás, tem seu salão no centro de Garibaldi, onde atua há vários anos. Ele teve alta do hospital Pompéia em Caxias do Sul nesta segunda-feira, oportunidade que também falou sobre o que ocorreu.

     Segundo Irani, ele estava assistindo um jogo de bocha, quando os dois irmãos chegaram e gritaram: “É tu mesmo”, a partir daí,  iniciaram as agressões com pedaços de madeira e até chave de roda. No chão, o cabeleireiro disse que não perdeu consciência, mas que não conseguia levantar, uma vez que socos e chutes eram dados em sua cabeça. "Mudou minha vida totalmente, eu não posso trabalhar, tenho dificuldades para caminhar”, contou Dalmás.

     Ele ainda disse que está tomando alguns medicamentos para evitar convulsões, passou por cirurgia em virtude do afundamento do crânio. “Quebraram todos os meus dentes de baixo com a chave de roda”, relatou. Finalizando Irani Dalmás ainda contou que não consegue dirigir e que está tendo que se adaptar para sua recuperação.

     A Polícia Civil de Carlos Barbosa, responsável pela investigação e inquérito ainda não ouviu o depoimento do cabeleireiro. 

 

 

MAIS NOTÍCIAS