Geral


Prefeitura de Imigrante processa agências bancárias da cidade

19/03/2018 Portal Adesso

     A não adequação à Lei Municipal, faz com que a Administração do município levasse o caso à justiça. A Administração Municipal da Prefeitura de Imigrante, segue com uma ação judicial contra as agências bancárias da cidade. O fato veio à público, após uma reunião das Associações dos Municípios do Vale do Taquari – AMVAT, no início deste mês em Roca Sales.

     De acordo com o Prefeito Celso Kaplan (PP), em agosto de 2015, houve um ataque às agências da cidade, expondo falhas na segurança. Após o incidente, audiências públicas com a comunidade e vereadores, foram realizadas. Como resultado, a Lei Municipal 2060/2015, que determina que as agências bancárias tenham portas de ferro, foi votada e aprovada. Nesta época, o custo médio para realizar as adequações necessárias, permanecia em torno de R$50 mil.

     Entretanto, passando mais de um ano, e após receber duas multas, as agências permanecem sem se adequar à Lei, afirmando que a legislação do município não é legal.

     Em entrevista ao PORTAL ADESSO, na sexta-feira (16), o Prefeito afirmou que a participação das agências, é fundamental para a melhora da segurança na cidade.

     “Os bancos detém grande parte do patrimônio dos moradores. Com isso, é um dos setores que mais tem necessidade de uma segurança de qualidade. Precisamos unir esforços para sanar este problema”, comentou.

     Kaplan ainda disse que o investimento a ser feito pelos bancos não é um valor considerável. “O preço é irrisório frente ao valor da vida humana”, destacou. Questionado sobre se a medida não poderia acarretar no afastamento de agências de Imigrante, o prefeito disse que as agências estão nos municípios porque possuem algum interesse. “Todos os bancos têm a liberdade de funcionar, mas também têm que assumir compromissos”, ressaltou o prefeito de Imigrante.

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS