Política


Sambinha usa termos chulos na tribuna e é reprimido pelo presidente

21/11/2018 Portal Adesso - Foto: Reprodução

     Operação da Polícia Federal ainda gera muita discussão entre situação e oposição na Casa Legislativa. Em mais uma sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Garibaldi, a operação realizada pela PF a cerca de duas semanas, voltou a ser tema de debate. O vereador Tiago Ferranti (PP), subiu na tribuna e questionou o vereador Irineu Kridges, popular Sambinha (MDB) sobre algumas de suas declarações na sessão passada.

     Tiago falou da operação, também falou do polêmico projeto de desapropriação para a continuidade da Av. Independência e de alguns temas espinhosos que já haviam sido motivo de embate em sessões passadas. Após a tribuna de Ferranti, Sambinha com cara de poucos amigos utilizou o espaço e mandou recado para a oposição: “Tem gente que ainda acha que temos que explicar detalhezinhos”, disse. Utilizando palavras de baixo calão o vereador disse: Levei uma “Mijada” do prefeito, se referindo a uma conversa que teve sobre a declarações na tribuna em sessão anterior.

     Muito exaltado e em tom elevado, o vereador ainda disse outras palavras fortes e mostrou alguns pontos questionados pela oposição que no seu ponto de vista não condizem com a realidade.

     Ao final de seu tempo, Sambinha concluiu dizendo: “Ferranti, até agora vocês não fizeram nada, a não ser encher o saco do prefeito”.

     Após o episódio, o presidente da Câmara, Moises Neckel (MDB), utilizou do microfone e alertou o vereador Sambinha e todos os vereadores para que evitassem palavras de baixo calão, pois isso poderia infringir o decoro parlamentar. Neckel, ainda afirmou que a Casa é um ambiente de debate, mas que os dois lados devem se respeitar.

Novo Embate, desta vez Sambinha X Rosani

     Mesmo depois da repressão feita pelo presidente Neckel pedindo respeito, os vereadores voltaram a se “atacar”. Rosani Fin Flores (PP) subiu à tribuna e durante seu pronunciamento questionou o vereador Sambinha sobre o prefeito Cettolin e de algumas obras. Sambinha não gostou e pegou o microfone de aparte para tentar interferir. Porém, quando há orador na tribuna ninguém pode se manifestar, a não ser que o orador autorize, o presidente Moisés Neckel, teve novamente que pedir para Sambinha se acalmar.

     Rosani ainda no clima acalorado mencionou a operação da Polícia Federal e Sambinha desta vez gritou: “ É Mentira, fale os nomes! ”. Sendo que Neckel mais uma vez interviu e pediu para Sambinha se conter.

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS