Política




Kirch diz que não aceita ser vice de ninguém

Vereador mais votado de Carlos Barbosa acha que partido deve ter candidatura própria
20/08/2019 Portal Adesso - Foto: Arquivo

     Para grande parte da população, as eleições de 2020 só deverão ser tratadas a partir de março do próximo ano, mas no meio político, elas já iniciaram e partidos debatem internamente possíveis alianças e coligações.  A oposição de Carlos Barbosa está fervilhando. A cada semana, novidades entre as siglas e reuniões, inclusive para “apagar incêndios”, estão sendo feitas. A maioria delas secreta, mas na política, basta duas pessoas saber de um segredo para este deixar de ser segredo. 

     O “X” da questão da oposição Barbosense chama-se Fabiano Paloschi Ferrari. Atualmente sem partido, Ferrari já é pré-candidato a prefeito e embora ainda não tenha definido o partido, ele deverá ser o franco atirador, disputando a eleição mesmo sem nenhuma coligação. Por outro lado, caciques do Partido Progressista – PP, veem em Ferrari a possibilidade de vencer a dupla Zibetti/Da-Fré (MDB/PDT) e avalizam a candidatura do ex-presidente da ACI, inclusive aceitando que o PP seja vice na chapa. "O Ferrari não abre mão de concorrer e se colocamos outro candidato, dividiremos a oposição e ficará fácil a eleição do Zibetti", disse o integrante de um partido de oposição ao PORTAL ADESSO.

     Porém, a juventude progressista trava uma queda de braço com os antigos nomes da sigla e quer a todo custo que o PP tenha candidatura própria a prefeito. O grupo, vislumbra o vereador Everson Kirch (que foi o mais votado na última eleição) como o candidato do partido. mas, a ala mais conservadora quer Ferrari e Kirch como vice.

     O PORTAL ADESSO, conversou com o vereador Kirch e perguntou sobre a possibilidade de ele ser candidato a vice. Tranquilo, o vereador afirmou: “Não existe esta possibilidade. Se eu concorrer será para prefeito, senão, concorro novamente a vereador”. Sobre esta divergência no PP o vereador não quis se pronunciar e não confirmou se existe ou não a divergência. 

     Provocado e perguntado novamente sobre possível candidatura a vice, Kirch respondeu: “Na eleição de 2020 não serei vice de ninguém”.

MAIS NOTÍCIAS