Agricultura


Falta de chuva prejudica a safra da uva em Garibaldi

A colheita antecipada está sendo a única saída encontrada por alguns produtores
10/01/2020 Portal Adesso - Foto: Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Garibaldi
Anterior Próximo

     A seca que aflige o Estado, desde o mês de dezembro, já está sendo considerada a maior dos últimos 8 anos. Devido à forte estiagem, muitos produtores de uva relatam perdas substanciais nas parreiras. Mesmo se a chuva retornar, e no volume necessário, já é possível afirmar que a safra da uva de 2020 está prejudicada.

     Segundo André Busa, Secretário de Agricultura e Pecuária de Garibaldi, a situação está tão próxima de se tornar irreversível, que até a data para iniciar a colheita está sendo protelada pelos produtores. “Muitos produtores ainda não sabem quando irão colher. Eles estão esperando pela chuva para ver se a qualidade da uva melhora. Outros, por medo de perder toda a produção já iniciaram a colheita das uvas mais precoces, mesmo sem ser o melhor momento para isso”, relata o secretário.

     A colheita antecipada está sendo a única saída encontrada por alguns produtores. Apesar do fruto não estar no melhor momento para ser colhido, sem a formação ideal, com baixa taxa de açúcar e pouca coloração, muitos estão optando por retirar a uva antecipadamente das parreiras, para evitar maiores perdas.

     A quebra estimada para a safra já chega a 50%, situação que pode melhorar se as condições do tempo mudarem. Para Luciano Rebelatto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Garibaldi, os próximos 10 dias serão de definição para toda a produção. “Se não chover de forma substancial, podemos ter perdas ainda maiores, porque as variedades tardias da uva, como por exemplo a Isabel, também serão afetadas pela estiagem” explica Rebelatto.


MAIS NOTÍCIAS