Carros e Motos


Fechada em 2002, concessionária guarda relíquias da época em Estrela

29/07/2013 Portal R7 / Fotos: Reginaldo de Campinas
Anterior Próximo

            Uma história que tem chamado atenção da mídia nos últimos dias é da antiga concessionária Covipa, conhecida também como Comercial Gaúcha, que funcionava em Estrela, distante cerca de 60 km da região da uva e do vinho.

            As fotos que estão sendo divulgadas pela internet, mostra a antiga revenda Volkswagen fechada há mais de dez anos muito bem cuidada pelo seu proprietário, que a transformou em uma espécie de museu fechado. Conforme relato contado pelo negociador de carros paulista, conhecido como Reginaldo de Campinas, o proprietário da Comercial Gaúcha, vendia cerca de 60 carros por mês, e a nova meta era 160 carros por mês. Julgando esta uma meta impossível de atingir, o dono voltou para a concessionária e demitiu todos os funcionários abandonando o lugar. Na época, sua esposa faleceu e então sua concessionária foi fechada.

            Ainda de acordo com Reginaldo, as fotos foram feitas em 2011, quando o paulista conseguiu conversar com o proprietário da revenda. Relato de moradores de Estrela dizem que proprietário da Comercial Gaúcha aparece por lá todos os dias, em horário comercial. Ele chega logo cedo com seu carro de uso diário — um SP2 azul, toma uma cuia de chimarrão e fica lá, usando o uniforme de trabalho e esperando pelos clientes, que nunca chegam. Os carros no showroom não estão empoeirados, e parecem ter saído da concessionária hoje de manhã. São alguns Santana, Quantum e Fuscas (um Última Série, da década de 80, e dois Série Ouro, da década de 90). No depósito, ao fundo, mais Fuscas, estes empoeirados.

            O escritório ainda tem telefones, computadores e impressoras antigas, e tem até um dormitório ali. É como se a concessionária ainda funcionasse. Há relatos que, de vez em quando, ele ainda vende algumas peças de seu estoque, que também está intacto. Com os carros, contudo, a história é outra: dizem que um homem já ofereceu R$ 300 mil por três Fuscas, e ele recusou. Mas talvez os Santana e Quantum ainda possam ser vendidos.

 

MAIS NOTÍCIAS