Polícia


Serra terá reforço policial para investigação de homicídios

Crimes que chocaram a comunidade levaram as forças de segurança do Estado a reforçar efetivo
04/11/2020 Portal Adesso - Foto: Divulgação/Carlos Ismael Moreira/SSP

A partir desta quarta-feira (4/11), a Serra gaúcha terá reforço de policiamento e investigação para ampliar o combate ao crime, em especial os delitos de homicídio. O incremento foi definido em reunião realizada na tarde desta terça-feira (3/11), entre o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, e as chefias das instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública (SSP), dentro do ciclo de monitoramento da Gestão de Estatística em Segurança (GESeg) do programa RS Seguro.

Além do efetivo regular, irá atuar na região um pelotão de Polícia de Choque da Brigada Militar, com 16 viaturas e 60 policiais militares especializados no enfrentamento e na dissuasão de conflitos. A Polícia Civil também irá reforçar a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Caxias do Sul. Um delegado e uma equipe de investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Capital estarão na região para intensificar especificamente a investigação de assassinatos, de forma a agilizar a resolução de autoria dos delitos e a identificação dos envolvidos. Além disso, o Instituto-Geral de Perícias (IGP) determinou prioridade para os laudos relacionados a crimes de homicídios, o que também vai colaborar para acelerar as apurações.

O reforço em Caxias do Sul se dá em razão da sistemática de análise da GESeg, que também avalia mensalmente os indicadores de outros 22 municípios priorizados pelo RS Seguro para o combate à criminalidade, ter identificado um aumento fora da curva no município no mês de outubro. O ciclo de avaliação tem encontros que iniciam na base, entre as autoridades locais, até a reunião A1, em que a análise e a discussão do planejamento integrado são feitos em conjunto pelas autoridades dos 23 municípios, com as chefias de vinculadas, o secretário da Segurança e o governador Eduardo Leite.

“Identificamos essa situação atípica e imediatamente passamos a adotar ações de contenção. Tanto que a Brigada Militar enfrentou duas situações de confronto com grupos de criminosos que não se renderam a acabaram mortos. A Polícia Civil também já tem mapeada origem do acirramento desses conflitos e está com investigações avançadas. Também estamos em contato permanente com a Secretaria de Administração Penitenciária para afinar a troca de informações e eventuais medidas internas no sistema prisional. Esse reforço de agora chega para tranquilizar a comunidade de que manteremos o monitoramento diuturno das ocorrências, adotando reação enérgica para retomarmos a normalidade”, afirmou Ranolfo.

As ações de policiamento e investigação na região serrana permanecerão intensificadas, pelo menos, até a data de realização do 1º turno das eleições, em 15 de novembro, quando haverá mobilização integrada específica para garantir a segurança do pleito.

Também participaram da reunião de definição do reforço o comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr Picon, o subcomandante da BM, coronel Vanius César Santarosa, a chefe da Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, o subchefe da PC, delegado Fábio Motta Lopes, a diretora-geral do IGP, perita criminal Heloísa Kuser, a diretora do Departamento de Perícias do Interior, perita criminal Marget Mittmann, o subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Lúcio Alex Ruzicki, a diretora do Departamento de Inteligência da Segurança Pública, delegada Cristiane Pasche, o secretário Executivo do RS Seguro, delegado Antônio Carlos Pacheco Padilha.

MAIS NOTÍCIAS