Coronavírus


Estado aceita recurso e Serra volta para a bandeira laranja

Dos 135 municípios em bandeira vermelha, 51 não tiveram morte ou hospitalização pela Covid nas últimas duas semanas
16/11/2020 Portal Adesso

     O mapa definitivo de risco para a Covid-19, que entra em vigor nesta terça-feira, vai ter sete regiões em bandeira vermelha (risco alto para o novo coronavírus) e 14 em bandeira laranja (risco médio). O Gabinete de Crise aceitou, nesta segunda-feira (16), quatro pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações de prefeitos e reverteu as bandeiras das regiões de Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba e Caxias do Sul.

     Foram rejeitados, de outro lado, os pedidos das regiões de Novo Hamburgo, Santo Ângelo e Santa Rosa, que permanecem na bandeira vermelha, ao lado de Capão da Canoa, Canoas, Cruz Alta e Ijuí, que não recorreram. Com essa definição, 25,8% da população gaúcha (2.928.206 pessoas) se encontra em regiões classificadas como de risco epidemiológico alto. No mapa preliminar, o índice era de 66,5%.

     Em Porto Alegre, os indicadores apontaram para uma estabilidade na propagação da Covid-19 e na capacidade de atendimento. A taxa de ocupação de UTIs se encontra na faixa de 76%, com pressão maior sobre leitos de UTI da rede privada. Pesou na média final a situação macrorregional (Novo Hamburgo, em especial) e estadual como um todo e por isso a equipe técnica entendeu como cabível deferir o pedido para que a região se mantenha na laranja.

     Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As outras já podem, com isso, adotar as regras de distanciamento da bandeira mais branda.

     Além disso, dos 135 municípios (de um total de 497) classificados em bandeira vermelha, 51 não tiveram morte ou hospitalização pela Covid nas últimas duas semanas, o que também permite que, automaticamente, adotem os protocolos da bandeira laranja.

MAIS NOTÍCIAS