Economia


Vinhos finos seguem em alta e espumantes buscam recuperação

Crescimento de 64,47% é histórico no período, mas suco de uva e espumante moscatel tiveram melhor desempenho no mês
17/11/2020 Portal Adesso - Foto: divulgação

     Quando agosto chegou ao fim, tudo indicava que o setor vitivinícola brasileiro começaria a viver uma retomada expressiva na venda de espumantes, mas o que se conclui ao avaliar o acumulado até setembro é que os vinhos finos seguem em disparada. O aumento das vendas nos nove meses deste ano na categoria, em relação ao mesmo período do ano passado, foi de 64,47%. Já os espumantes brut ainda amargam uma queda de 9,25%, enquanto os moscatéis cresceram 26,87%.

     “O brasileiro está descobrindo os vinhos nacionais, e o melhor, está aprovando. Mesmo com a chegada da primavera e aproximação das festas de final de ano são os vinhos finos que lideram o incremento no acumulado. Acreditamos que a retomada dos espumantes percebida desde agosto vai aparecer com maior impacto nos dados de outubro”, destaca o presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Deunir Argenta. Vivendo o melhor momento de sua história, o setor vitivinícola brasileiro celebra a marca dos 19 milhões de litros de vinhos finos comercializados este ano. Se comparado ao mesmo período de 2016, quando as vinícolas tiveram bom desempenho, o crescimento foi de 26,28%. Mesmo com uma performance abaixo dos nacionais, os vinhos finos importados também cresceram no mesmo intervalo com um acréscimo no volume de 22,37% a mais que o ano passado.

     Por outro lado, se comparado ao mês anterior, setembro mostra uma queda de 23,53% nos vinhos finos. Já os espumantes moscatéis registraram um aumento de 75,82%, o que comprova a retomada do produto em razão da aproximação das festas de final de ano. O aumento da competitividade do vinho nacional está intimamente ligado a diversos fatores que vão além da mudança de hábito em razão do Coronavírus. A percepção da qualidade, diversidade de estilos, novas regiões produtoras, melhor distribuição e acessibilidade, preço justo, avanços no enoturismo, mudança nos hábitos e, principalmente, o câmbio favorável, colaboraram para este novo cenário que vem dando ânimo ao setor.

Retomada nas exportações

     Com a pandemia da Covid-19 as exportações de vinhos brasileiros sofreram um impacto direto, diante, especialmente, do fechamento das fronteiras. As vinícolas brasileiras exportaram o equivalente a 3,4 milhões de litros de vinhos finos de janeiro a setembro, um aumento de 23,38% se comparado ao mesmo período do ano passado. Já o volume de espumantes foi de 502 mil litros, um incremento de 11,91%.


COMERCIALIZAÇÃO DE VINHOS FINOS, ESPUMANTES E SUCO DE UVA ELABORADOS NO RIO GRANDE DO SUL – MERCADO INTERNO 2020 (litros)

 

PRODUTOS

SETEMBRO

REPRESENTATIVIDADE

NO ANO

JAN A SET

Vinhos Finos

2.058.749

10,5%

19.060.082

Espumantes (Brut)

1.605.044

27,5%

5.894.851

Espumantes (Moscatéis)

1.307.281

31%

4.217.326

Suco de Uva *

9.151.984

10,8%

84.966.813

Suco de Uva **

3.894.513

19,8%

19.697.297

 

* Suco de Uva Natural           ** Suco de Uva (Reprocessado/Reconstituído e Adoçado)

Fonte: SISDEVIN/SEAPDR | Elaboração: Uvibra – Dados coletados em 14 de outubro de 2020.

 

IMPORTAÇÃO DE VINHOS FINOS, ESPUMANTES E SUCO DE UVA 2020 (litros)

PRODUTOS

JAN A SET

% 2020/2019

Vinhos Finos

98.913.578

22,37%

Espumantes

3.008.488

-21,78%

Suco de Uva

25.399

-62,92%

 

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços


Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços


MAIS NOTÍCIAS