Polícia


Justiça solta rapaz condenado por matar namorada no centro de Garibaldi

19/05/2014 Portal Adesso

     Alexandre Augusto Kulnig de Bragança Soares de Souza, 32 anos, que havia sido condenado em júri popular no último dia 10 de março, a 15 anos de prisão, em regime fechado, por ter matado a namorada Caroline Ducati está solto.

     O crime ocorreu, no dia 15 de setembro de 2005, em um apartamento do edifício localizado na esquina da Avenida Presidente Vargas com a Rua Flores da Cunha, em frente à Fisul. A defesa de Alexandre encaminhou pedido de Habeas Corpus ao Tribunal de Justiça por entender que a prisão não possuía motivação suficiente. No sábado (17), os advogados enviaram uma nota a imprensa. Acompanhe:

 

Nota à Imprensa

“Alexandre Augusto, preso após condenação em Plenário do Júri, teve a liberdade concedida pelo Tribunal de Justiça.

A defesa de Alexandre encaminhou pedido de Habeas Corpus ao Tribunal por entender que a prisão não possuía motivação suficiente.

O Tribunal de Justiça, em julgamento que aconteceu em 15/05, concedeu a liberdade, atendendo o pedido da defesa. Com a expedição do alvará de soltura, Alexandre Augusto retornará à residência materna no Rio de Janeiro para dar sequência ao tratamento psicoterapêutico.

A defesa acredita que este foi apenas mais um passo na comprovação de que a Sessão de Plenário que condenou Alexandre não respeitou os procedimentos exigidos pela lei. Logo em seguida ao Plenário, os advogados Marcos Eberhardt e Alexandre Wunderlich endereçaram recurso ao Tribunal de Justiça, insistindo na anulação do julgamento por entenderem que os procedimentos legais não foram respeitados.

Segundo os defensores de Alexandre Augusto, além de erros procedimentais como a ausência de gravação do depoimento de uma testemunha no dia do julgamento e má formulação nas perguntas feitas aos Jurados no momento da votação, ocorreu vício na convicção dos Jurados por utilização do silêncio de Alexandre em seu prejuízo.

Na visão da defesa haverá novo júri”.

 

MAIS NOTÍCIAS