Geral


“Senti que tinha mais coisas para fazer aqui”, diz Jones de Paoli no retorno ao Museu de Garibaldi

Artista plástico que atuou 29 anos no local e foi um dos primeiros funcionários aceita o convite e volta a trabalhar no local
07/04/2021 Portal Adesso - Foto: Portal Adesso

     Aos 64 anos de idade, sendo 29 deles dedicados ao museu de Garibaldi, o funcionário público Jones de Paoli retornou no início do mês a trabalhar no espaço dedicado a história e memória do município. Após sete anos aposentado, ele aceitou o convite do prefeito Alex Carniel e novamente está fazendo parte da equipe.

     “Iniciei minha trajetória aqui em 1986 e permaneci até o dia 31 de junho de 2014, quando me aposentei”, contou. Na conversa que teve com a equipe do PORTAL ADESSO, Jones contou que quando recebeu o convite percebeu que muita coisa ainda tinha que fazer no museu e aceitou mais este desafio em sua carreira. De quando me aposentei para agora, ocorreram algumas mudanças e queremos fazer uma renovação. Vamos manter muitas coisas e vamos mudar outras. Cada Museu tem que contar a história da sua cidade, então aqui temos que contar a história de Garibaldi”, ressaltou. 

     A intenção de Jones é implantar alguns projetos no museu como enriquecer a galeria de Giuseppe Garibaldi e outros que dependem da aprovação do município e deverão contar também com apoio de pessoas ligadas a área da cultura da cidade.  “Em um Museu, não devemos pensar apenas em coisas antigas, mas também no presente e valorizar e homenagear as pessoas que estão vivas. Eu me preocupo com isso, homenagear as pessoas enquanto elas ainda estão aqui”, ressaltou. 

     Lembrando da história do museu, Jones lembrou da exposição que mais chamou a atenção e atraiu público. “A exposição que mais me marcou foi sobre a estação do Esqui de Garibaldi. Ela teve um impacto muito grande, tanto que depois de um mês, as pessoas continuavam falando sobre ela. Nunca houve uma exposição como aquela”.

     Finalizando ele lembrou da quantidade e origem dos visitantes que procuram o Museu de Garibaldi que atualmente está fechado ao público devido a pandemia. “Além de várias cidades aqui do Estado, recebemos turistas de todos os continentes. Aqui passaram pessoas da Austrália, China, Japão. Só da Europa foram mais de 20 países. América do Sul e América do Norte e também alguns da América Central”, disse. 



MAIS NOTÍCIAS