Geral


As mães da pandemia: mulheres que tiveram seus filhos durante a crise de coronavírus

Em uma fase carregada de medos e questionamentos, não faltou determinação e coragem de gerar uma nova vida
08/05/2021 Portal Adesso - Fotos: Arquivo Pessoal
Anterior Próximo

     Ser mãe não é uma tarefa fácil, pois exige muito empenho, determinação, carinho, afeto, amor e muitas outras qualidades. Mas principalmente nesse período que estamos passando, a palavra mãe tem um significado ainda maior. Em uma fase carregada de medos e questionamentos, essas mulheres guerreiras, como todas as outras, tiveram a determinação e a coragem de gerar uma nova vida, no meio de todo o caos de uma pandemia. 

     E foi assim que, no dia 15 de março de 2021, às 2h37min daquela segunda-feira, quando Garibaldi já havia registrado um total de 29 óbitos em decorrência da doença, nascia Felipe Maffei, filho do casal Roseli Cappelari Maffei e Giovani Maffei. Roseli destaca que o casal já planejava ter um filho antes mesmo da pandemia, mas ainda não haviam tido sucesso. “Já era um ano e meio que estávamos planejando ter um filho, mas ele acabou aparecendo somente agora”, afirma.

     Durante os nove meses de gestação que Roseli passou, o município registrou um total de 37 óbitos. Mas isso não abalou as pretensões do casal. “A gente não sabia que neste momento a coisa estaria mais grave, pois ano passado estava mais controlado, mas graças a Deus deu tudo certo. A gente estava em uma ala junto dos pacientes com coronavírus, então estávamos com muito medo que algum de nós pudesse ser infectado. Mas agora já passou, mesmo assim ainda temos um pouco de medo, pelo fato dele ser pequeno, mas um pouco menos do que quando eu estava grávida”, destaca a mãe.

     Desde o início da pandemia, muitas mães geraram uma nova vida, mesmo perante todas as dificuldades. Em Garibaldi, conforme o Portal da Transparência, 527 nascimentos foram registrados. Carlos Barbosa não fica muito atrás, e registrou no mesmo período, 386 nascimentos. Esses números comprovam que mesmo diante da crise de coronavírus, não faltou empenho e dedicação por parte das mães para gerar uma nova vida.

     Por falar em nova vida, Carlos Barbosa terá num futuro não tão distante, um novo cidadão. Conrado Baldasso, filho do casal Ana Claudia Dalcin Baldasso e Edgar Eder Baldasso, deve nascer ainda nesse mês de maio, fato muito celebrado pelo casal. “É uma mistura de ansiedade, pois está chegando uma coisa totalmente nova em nossas vidas, vai ser uma grande aventura e vamos tomar todos os cuidados para não nos contaminarmos”, afirma Ana.

     A mãe brinca ao falar do momento em que soube que estava grávida e que o primeiro filho do casal estava a caminho. “Eu brinco que foi um planejamento que envolveu o acaso também. Pois ter um filho já não é uma decisão fácil e dentro da pandemia, todo mundo fica mais inseguro. Mas tudo na vida tem dois lados, ao mesmo tempo que a pandemia trouxe muita tristeza, a gente ficou mais resguardado, então optamos por deixar o universo nos ajudar e fomos agraciados com a chegada do Conrado”, afirma.

     Ana Claudia relata também sobre os medos que ela e o marido sentem perante o vírus. “O nosso receio sempre foi de algum de nós acabar se contaminando, eu por trabalhar atendendo o público e por meu marido estar em função dos jogos. Temos essa insegurança, mas sempre seguimos pensando que tudo daria certo e, por sorte, estamos todos bem”, relata.

     Apesar de tudo, um filho sempre traz muita alegria e esperança para o casal que pretende ingressar nessa jornada. E principalmente para as mães, que passam por todo o período de gestação e sabem de todas as dificuldades durante o parto, o nascimento é sempre uma esperança de dias melhores. Sobre isso, as mães deixam um recado para seus filhos no futuro. “A vida é ótima, mas com muitos problemas também. Que ele busque realizar seus sonhos, lute o máximo por eles sem desistir, pois a vida merece ser vivida da melhor forma possível”, destaca Roseli. “A gente observa o quanto que a saúde, o quanto que a gente estar em família, dar um abraço é muito importante. Nosso conselho é para ele valorizar o que realmente importa na vida, que é a família e os amigos. Pois essas crianças que nascem durante a pandemia, são a grande esperança que tudo isso irá passar e que voltaremos a poder estar todos juntos com saúde e celebrando a vida”, finaliza Ana Claudia.

     Com o nascimento dessas novas crianças, a vida se renova e a esperança de dias melhores vem acompanhada de todo o amor e carinho das mães, perante os seus filhos. Que esse dia 09 de maio, seja não somente o dia das mães, mas também o dia da celebração de gerar uma nova vida, para um futuro melhor.


MAIS NOTÍCIAS